quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Mini tartelettes de creme de tomate.

Terrível! Ando a falhar imenso na minha actividade de blogger, mas a verdade é que não tenho tempo!
Estou na recta final do curso que mistura estagio que vai quase até ao final, com o trabalho de monografia e mais outros trabalhitos menores mas que têm que ser feitos.
Por isso peço que me perdoem pela minha ausência tanto no meu blog como nos vossos, uma vez que apesar de os espreitar de vez em quando não tenho deixado qualquer comentário.

Mas vamos lá, estou de férias e apesar de ter imenso para fazer resolvi que tinha que postar pelo menos 3 receitas durante esta época, alem disso não se esqueçam de visitar o meu outro blog Enfermeiro no restaurante que em breve também irá ser actualizado com varias novidades.

Esta receita que trago agora é assim uma espécie de petit four, ideal para acompanhar o chá das 5, para o café de final de refeição ou simplesmente (como no meu caso) para oferta.



Então, primeiro a massa:

INGREDIENTES:

- Farinha - 500g
- Manteiga - 700g (Temperatura ambiente)
- Amêndoa ralada - 320g
- Gemas - 160g
- Açúcar em pó - 360g

(ATENÇÃO - Eu só fiz um quarto da receita e deu para cerca de 40 mini-tartelettes)

PREPARAÇÃO:

- Batam a manteiga com o açúcar.
- Depois de bem macia a manteiga, vão acrescentando aos poucos as gemas.
- Juntem a farinha com a amêndoa.
- Acrescentem lentamente enquanto continuam a bater.
- Reservem à temperatura ambiente.

Para o creme de tomate:

INGREDIENTES:

Fase 1
- Um pacote de aprox. 200ml de polpa de tomate.
- 400g de açúcar.

Fase 2
- 40g de farinha.
- 40g de água.
- 5 gemas
- Uma noz pequena de manteiga (aprox. 10g)

PREPARAÇÃO

- Levem os ingredientes da Fase 1 ao lume, mexendo ligeiramente no inicio para misturar o açúcar e deixando depois até atingir 105º C (Retirar aos 102ºC porque a temperatura tem tendência a continuar a subir mais um pouco depois de se retirar do lume).
- Da Fase 2, diluir a farinha na água e juntar as gemas, mexer bem. Reservar a manteiga.
- Juntem muito  lentamente a mistura de tomate e açúcar à mistura das gemas mexendo constantemente para não ficarem com ovos mexidos.
- Depois de tudo misturado voltem a meter a mistura na panela e levem a lume médio até começar a engrossar, mexendo constantemente, nessa altura juntem a manteiga e retirem do lume continuando a mexer durante mais cerca de 5 minutos até a temperatura baixar.
- Reservem.

- Com a ajuda de um saco de pasteleiro encham formas pequeninas (eu usei formas de mini-queques) até um terço da capacidade.
- Levem ao forno a 180º cerca de 10 minutos, nessa altura a cozedura vai estar sensivelmente a meio. Com a ajuda de uma rolha de cortiça façam pressão no centro da massa de forma a criar a cavidade onde vão depois por o creme. Levem ao forno novamente mais cerca de 10 minutos ou até estarem douradinhos por cima. no rebordo.
- Retirem do forno, retirem imediatamente da forma virando-a ao contrario (cuidado que neste momento ainda estão muito frageis).
- Encham novamente as formas e repitam o processo até esgotarem a massa.
- Em seguida, com a ajuda de um saco de pasteleiro (eu usei uma seringa) coloquem nos pequenos recipientes de massa o creme de tomate e levem ao frio cerca de meia hora para solidificar um pouco.
- Retirem do frio e coloquem sobre cada mini-tartelette umas pedrinhas de sal grosso.

Como sugestão (que eu experimentei apesar de nas imagens não estar) podem por sobre cada tartelette um pedacinho de abacate.

Espero que gostem! Cá por casa e entre os amigos foram um sucesso.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Já saiu!!! Revista Mulher Moderna na Cozinha - Edição de Dezembro.

Pois é já saiu a revista, as fotos até ficaram giras!
A receita não é nova para quem me visita habitualmente, uma vez que já a tinha publicado aqui, a única diferença é que os ingredientes foram duplicados, o que de facto fez com que ficasse mais bonita.
De qualquer forma aconselho a compra da revista, vem recheada de receitas óptimas para a época natalícia que se aproxima.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Novo blog, mais um blog...Enfermeiro no restaurante.

Pois é, criei mais um blog, o-enfermeiro-no-restaurante.blogspot.com , vão visitar e deixem a vossa opinião.
É principalmente um blog de comentários sobre os vários espaços na área da restauração que eu vou conhecendo e experimentando.
Espero que com o tempo se torne uma ferramenta útil.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Peixe com molho de escabeche.

Já não publico uma receita há tanto tempo, ate me sinto mal! Arranjei agora este tempinho e por isso aqui vai!
Pois bem, esta receita tão simples mas que eu adoro faz-me lembrar os meus tempos de militar onde os carapaus com este molho eram habituais.
De facto, carapaus é o peixe que habitualmente se usa, mas parece-me que fica bem com qualquer um, portanto eu usei estes peixinhos de que não me lembro o nome e que já estavam no congelador há algum tempo.




Antes de mais é necessário fritar ou melhor ainda grelhar o peixe e reservar. Não cozinhem o peixe demais uma vez que depois vai levar azeite quente por cima e cozinhar mais um pouco.(Se resolverem fritar o peixe usem azeite e aproveitem-no depois para o molho.)

Agora o molho:
INGREDIENTES:

- 6 cebolas medias.
- 4 dentes de alho.
- 250ml de azeite.
- 3 a 5 cravinhos.
- 1 folha de louro.
- 6 c. sopa de vinagre.
- 6 c. sopa de vinho branco.
- 1 c. chá de colorau.
- Sal.
- Pimenta.


PREPARAÇÃO:


- Cortem as cebolas e os alhos as rodelas finas.
- Levar ao lume o azeite com as cebolas, o alho, a folha de louro e os cravinhos.
- Quando a cebola começar a "cantar" juntar o vinho branco. (cuidado que vai salpicar, juntar aos poucos e devagar).
- Deixar ferver um pouco para evaporar o álcool e algum liquido.
- Juntar o vinagre e o colorau e temperar com sal e pimenta a gosto.
- Retirar do lume e deitar sobre os peixes num recipiente onde estes fiquem totalmente cobertos pelo molho.(Eu usei uma frigideira porque facilita depois.)
- Esperar que arrefeçam, cobrir com película plastica e deixar à temperatura ambiente cerca de 24 horas. 
 - No dia seguinte, quando for para usar, retirar os peixes da frigideira e levem o azeite ao lume apenas o tempo suficiente para o aquecer um pouco.
- Voltem a colocar os peixes no molho para aquecerem e sirvam acompanhado com uma batata cozida.

(Não esquecer que os peixes em molho de escabeche também podem ser comidos à temperatura ambiente como petisco.)

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Olha eu na TV...


Ok, foi uma experiência bem divertida! Estar do outro lado das cameras e ter os famosos 15 minutos de fama, lol!

Obrigado a todos pelos comentários que me deixaram e por terem visto o programa.

Para quem não conseguiu ver aqui fica, eu e a Rute aparecemos mais a meio.
A verdade é que realmente antes de entrar fica-se um bocadinho nervoso, mas depois de começar tudo melhora, até porque tudo foi muito facilitado pela simpatia de todo o pessoal.
Só tive pena de não ter divulgado mais o blog, lol, mas ainda vou tratar disso!

Foi de facto uma experiência unica; agora, eu já vi mas acho que não vou voltar a ver, lol! A televisão não me favorece!






quarta-feira, 19 de outubro de 2011

1 ano de blog e uma noticia surpreendente!




Pois é, deixei passar a data e nem sequer fiz uma receitinha especial! Dia 17 deste mês o "Enfermeiro na Cozinha" fez 1 ano! Quando comecei nunca pensei que um ano depois estivesse aqui, com tantos amigos entre os que me seguem e os que simplesmente me visitam, no entanto é a todos vocês que agradeço, são os vossos comentários, as vossas visitas, a vossa amizade o motor deste blog. Se é certo que passo as vezes mais tempo do que aquele que eu desejaria sem publicar nada ou sem sequer visitar os vossos cantinhos, também é certo que este mundo especial que todos partilhamos já faz parte de mim e em momento algum é esquecido. Infelizmente por vezes a disponibilidade e o tempo não são os desejados!

Seja como for OBRIGADO!

Entretanto, nesta mesma semana, tive uma noticia inesperado e surpreendente! Dia 25 deste mês vou ser convidado do programa da manha da SIC - "Querida Júlia", eu e a Rute vamos lá estar para falar sobre os meus cozinhados.
Não podia pedir melhor prenda para o aniversario do blog!

sábado, 8 de outubro de 2011

Francesinha...

Pois bem, uma receita bem portuguesa e que eu adoro. Nunca me tinha atrevido  a fazer porque o segredo está no molho e tinha algum receio de não conseguir que este tivesse o sabor a que eu estou habituado, mas enfim, a vontade foi mais forte e resolvi arriscar, e a verdade é que ficou muito bom. É rápida de fazer e uma maravilha, correu tão bem que já repeti!



INGREDIENTES: (2 pessoas)

Para o molho:
- 1 cerveja mini.
- 1 caldo de carne.
- 25g de manteiga.
- 2 c.sopa de whisky.
- 1 c.sopa de farinha maisena.
- 2 c. sopa de polpa de tomate.
- 250ml de leite.
- 2 c. sopa de mostarda.
- 2 c. sopa de ketchup.
- Piri - piri a gosto. (Eu acrescento uma c. sopa de mostarda picante que é horrível para comer simples mas óptima para dar um toque picante à comida.)

Para a francesinha:

- 1 bife de vaca.
- 4 salsichas.
- 4 fatias de pão de forma.
- 2 linguiças.
- 4 fatias de queijo.

PREPARAÇÃO:

- Comecem por trabalhar o bife. Limpem toda a gordura e batam-no ate ficar bem fininho e com aproximadamente o dobro do tamanho. Cortem ao meio, temperem com um pouco de sal e pimenta e reservem.
- Façam o molho: Comecem por dissolver a maisena no leite.
- Numa panela misturem todos os ingredientes e levem a lume baixo mexendo constantemente ou com muita frequência ate todos os ingredientes estarem ligados e o molho engrossar. Se engrossar demais juntem uma pequena quantidade de água.
- Entretanto tratem dos restantes ingredientes: Cortem as salsichas ao meio no sentido do comprimento e reservem.
- Tirem a pele das linguiças, cortem-nas ao meio no sentido da largura e novamente ao meio no sentido do comprimento. ( Devem ficar com oito pedaços iguais de linguiça.)
- Numa frigideira coloquem um pouco de azeite e deixem aquecer bem. Quando bem quente coloquem os bifes. (Como devem estar bem batidos e muito finos cerca de 30s de cada lado é suficiente.) Reservem.
- Quando o molho estiver pronto liguem o forno no máximo.
- Passem o molho por um passador de rede para retirar qualquer grumo que se possa ter formado.
- Em dois recipientes que possam ir ao forno montem as francesinhas. Coloquem uma fatia de pão, o bife, quatro metades de salsicha, 4 pedaços de linguiça e terminem com nova fatia de pão. Cubram esta fatia de pão com as fatias de queijo. Despejem o molho por cima do queijo ate que o molho cubra a fatia de pão que está no fundo.
-Baixem a temperatura do forno para 180 e coloquem as francesinhas, deixem ficar até o queijo estar bem derretido mas sem tostar (aprox. 5 minutos.).

Retirem do forno e deliciem-se! (Cuidado que está quente! lol!)

sábado, 24 de setembro de 2011

Mousse de frutos vermelhos.

Muito rápida de fazer e muito agradável, aqui fica esta sugestão para uma sobremesa com uma cor bonita e um sabor delicado retirada do livro " Aperitivos - Larousse 100% sabor, da EuroImpala.

A ideia dos copos foi uma experiência que pode ser melhorada se fizerem por exemplo camadas de mousse e fruta cortada em pedacinhos pequeninos ( brunoise ).


INGREDIENTES:

- 350g de frutos vermelhos como morangos, framboesas, mirtilhos, groselhas... frescos ou congelados (eu usei congelados).
- 4 folhas de gelatina.
- 40g de açúcar em pó (provavelmente mais, dependendo da acidez dos frutos).
- 160g de queijo creme (eu usei mascarpone).
- 2 claras.

PREPARAÇÃO:

- Se utilizarem frutos congelados esperem que descongelem.
- Ponham as folhas de gelatina a demolhar num pouco de água fria.
- Triturem os frutos com o açúcar ate obterem um puré. Reservem alguns frutos para decoração. ( Após este passo, se o puré tiver muitas grainhas terá que ser passado por um passador de rede.)
- Retirem uma colher de sopa do puré e aqueçam-no (pode ser no microondas). Adicionem a esse puré a gelatina bem escorrida e mexam até esta se dissolver completamente.
- Quando a gelatina estiver completamente dissolvida juntem ao restante puré.
- Adicionem ao puré o queijo-creme. (aconselho a usarem um copo triturador, uma bimby ou até mesmo a varinha magica).
- Batam as claras em castelo.
- Incorporem as claras, com movimentos suaves, na mistura de frutas e queijo-creme.
- Dividam a mistura pelos recipientes que escolherem e levem ao frigorifico de 4 a 6 horas.

Decorem com as frutas reservadas e...deliciem-se!

Nota: Depois de provar fiquei com a ideia de que umas gotas de água de rosas provavelmente teriam ficado bem...Se alguém experimentar depois digam-me como ficou.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Um doce...com bolachas, chocolate, frutos secos e...mais umas coisas!

Pois, realmente, este doce não tem exactamente um nome, vi a receita num qualquer programa de televisão e decidi experimentar porque me pareceu delicioso e fácil de fazer, e de facto não me enganei, simples e bom!

Cortem fatias fininhas e ofereçam as visitas com o café como se fosse aquele chocolatinho que por vezes é oferecido, ou então cortem uma fatia a serio e comam ao lanche (ou façam como eu e cortem um bocadinho de cada vez que abrirem o frigorífico, lol!)



INGREDIENTES:

- 150g de chocolate de culinária picado.
- 200g de manteiga cortada em cubos.
- 3 c. sopa de natas.
- 1 c. sopa de açúcar.
- Cerca de 12 bolachas (as que preferirem, eu usei Maria) partidas em pedaços pequenos.
- Frutos secos a gosto (eu usei 50g de figos secos caseiros delicioso que comprei na rua quando estive em Portimão de ferias, cerca de 30 gramas de bagas Goji, cerca de 50 gramas de amêndoa partida e cerca de 50 gramas de caju, no entanto podem usar o que quiserem, a receita original recomendava também alperces e sultanas, sendo que os frutos de maiores dimensões devem ser cortados em pedacinhos e os cajus devem ser também partidos grosseiramente).

PREPARAÇÃO:

- Numa taça juntem as bolachas com os frutos secos e reservem.
- Numa panela aqueçam as natas até começarem a fervilhar.
- Juntem a manteiga e mexam para ajudar a derreter e ligar.
- Depois da manteiga derretida juntem o chocolate e retirem do lume. Mexam até o chocolate estar completamente derretido.
- Despejem  a mistura sobre as bolachas e envolvam de forma a que tudo esteja envolto em chocolate.

- Numa forma com aro amovível untem a base com manteiga e coloquem um circulo de  folha de alumínio do diâmetro da base..
- Despejem a mistura e espalhem de forma a ocupar toda a base e a ficar uniforme.
- Cortem mais um circulo de folha de alumínio ( com o mesmo diâmetro ) , untem com manteiga e coloquem sobre a mistura.
- Levem ao frigorífico um mínimo de 2 horas.
- Desenformem retirando o aro. Retirem a base da forma e a folha de alumínio.

E...está pronto a comer!  

sábado, 3 de setembro de 2011

Gelatina de frutos do bosque e champagne (mas a experiencia foi com chá verde, lol).

Pois bem, uma gelatina com uma apresentação diferente e que combina dois sabores clássicos - frutos do bosque (ou morangos de preferirem) e champagne. De facto a ideia original era justamente morangos e champagne, mas para experimentar (porque podia não correr bem) optei então pelos frutos do bosque congelados e chá verde, e a verdade é que a combinação ficou um espanto! Não estava nada à espera, portanto ao tentar desenvolver uma receita consegui criar duas. Agora usem a combinação que mais vos agradar.





INGREDIENTES:

Para a gelatina de frutos do bosque (ou morangos):

- 150g de fruta.
- 100ml de água.
- 1 ou 2 c. sopa de açúcar.
- 3 folhas de gelatina.

Para a gelatina de champagne:

- 500ml de champagne. (Temperatura ambiente)
- 6 folhas de gelatina.

PREPARAÇÃO:

- Aqueçam a água no microondas até ferver.
- Coloquem o açúcar na fruta.
- Deitem a água quente sobre a fruta, mexam para dissolver o açúcar e deixem a infundir cerca de meia hora, mexendo esporadicamente e maçerando ligeiramente os frutos para ajudar a libertar a cor e o sabor.
- Coloquem as folhas de gelatina a hidratar numa taça com água fria.
- Passem a fruta por um coador de rede de forma a libertar o liquido de qualquer resíduo solido (se estiverem a usar morangos podem optar por os reduzir a puré fazendo com ele a gelatina, nesse caso acrescentem mais uma folha de gelatina à receita).
- Aqueçam o liquido no microondas. Escorram a gelatina espremendo bem para tirar o excesso de água.
- Misturem a gelatina no liquido quente e mexam bem até estar completamente dissolvida.
- Molhem o interior de uma forma de bolo inglês ( a forma que eu usei é desse género mas com cerca de metade do tamanho das formas tradicionais). Forrem o interior da forma com película plastica  (o facto de estar molhada vai ajudar a aderir).
- Despejem o liquido na forma e levem ao frigorífico até estar bem solido (dependendo da quantidade que fizerem pode precisar de ficar de um dia para o outro).
- Depois de solida desenformem a gelatina com o auxilio da película plástica.
- Cortem a  gelatina em fatias no sentido do comprimente de aproximadamente 1cm de grossura (isto se duplicaram a receita para fazer mais de forma a conseguir um xadrez maior, se não mexeram na receita as quantidades que eu dou dá para uma camada de aprox. 1cm de espessura), e seguidamente, no sentido da largura da forma, essas fatias em palitos rectangulares de aproximadamente 1cm de lado.
- Reservem no frigorífico.

Preparem a gelatina de champagne.

- Colocar as folhas de gelatina a hidratar numa taça com água fria.
- Aquecer 100ml de champagne e dissolver a gelatina depois de escorrida e exprimida.
- Juntar o champagne com a gelatina ao restante champagne.

Montagem:

-Usando a mesma forma cobrir novamente o seu interior com película.
- Deitar uma fina camada de gelatina de champagne na forma (aprox. 0,5ml) e colocar no frigorífico até solidificar (deve ser rápido).
- Depois desta camada estar solida, colocar os palitos de gelatina de frutos deixando espaços alternados entre eles sendo os espaços de aproximadamente 1cm tal como os palitos.
- Despejar gelatina de champagne até tocar na borda superior dos palitos de gelatina de fruta mas sem os cobrir. Colocar no frio para solidificar.
- Repetir a operação alternando a posição dos palitos de forma a conseguir um xadrez e atá acabar os palitos e a gelatina de champagne não esquecendo que  na ultima camada a gelatina de champagne deve cobrir os palitos cerca de 0,5cm.
- Deixar no frigorífico de um dia para o outro. Desenformar com o auxilio da película e cortar de forma a revelar o efeito xadrez.

A decoração fica ao vosso gosto.

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

De regresso...e bolo de camadas de baileys e chocolate.

Pois é, estive mesmo afastado, Algarve e Trás-os-montes foram os destinos de ferias, foi tempo de descanso e preparação para mais um ano que está prestes a começar e este é o ultimo! Para o ano por esta altura já serei enfermeiro, se vou estar a trabalhar ou não isso já é outra historia...
Mas voltando as ferias. O Algarve é o destino turístico por excelência; muita praia, muito sol, um ambiente descontraído sem grandes formalidades, é sempre bom apesar de haver algumas coisas que me incomodam um pouco (mas esta reflexão fica para outro post).
Em Bragança, recarrego baterias! Entrar na paisagem rochosa e acidentada de Trás-os-montes é ganhar um novo alento, é a lufada de ar fresco que enche os meus pulmões saturados do dia a dia de uma grande metrópole como Lisboa (e não me interpretem mal, eu adoro Lisboa, mas a ligação ao nosso passado que se consegue quando se visita a terra natal é algo especial).
Em próximos posts vou fazer alguns  comentários sobre alguns aspectos que merecem ser conhecidos nos destinos que eu escolhi para o "descanso do guerreiro", mas para já fica uma receita que era para ter sido feita em Bragança, mas que acabou por não ser.
Juntei nesta receita varias ideias e inclusive o creme de baileys que já se encontra noutro post (Tartes de baileys) e criei esta verdadeira delicia que recomendo realmente que experimentem. (Fica apenas um apontamento, como o bolo e o creme têm uma cor muito parecida as camadas não se distinguem bem, para a próxima vou acrescentar chocolate em pó na massa do bolo de forma a que este fique com uma cor mais escura que contraste com o recheio.)
Enfim estou de volta e apesar de durante as ferias praticamente não ter cozinhado (entre a comidinha da mamã e as idas a restaurantes não houve muita oportunidade) tive varias ideias que se correrem bem quando executadas vou partilhar aqui.




INGREDIENTES:

Para o bolo:


- 175g de manteiga amolecida.
- 175g de açúcar.
- 140g de farinha com fermento.
- 1/2 c. chá de fermento.
- 3 ovos.
- 1/2 c.chá de essência de baunilha.
- 30g de chocolate (mínimo 50% cacau) picado.

Para o recheio:


- 200ml de Baileys.
- 200ml de leite.
- 40g de maisena.
- 4 ovos.
- 200g de açúcar.

Para a cobertura: (Ganache simples)
- 200g de chocolate (minimo 50% cacau).
- 50ml de natas.

PREPARAÇÃO:

- Duplique a receita do bolo e faça 2 bolos (eu usei formas redondas de 20cm).
- Bata a manteiga com o açúcar.
- Acrescente os ovos um a um batendo bem entre cada um.
- Junte a baunilha.
- Junte o fermento à farinha e com a batedeira ligada adicione aos poucos à mistura.
- Depois de tudo bem incorporado junte o chocolate e envolva com uma colher.
- Forre as formas com papel vegetal.
- Divida o conteúdo em partes iguais por cada uma das formas.
- Leve ao forno pré-aquecido a 180º cerca de 35 minutos ou até que o palito saia seco.
- Deixe arrefecer dentro das formas cerca de 10 minutos e em seguida desenforme e retire o papel  vegetal.
- Reserve os bolos e depois de frios corte-os ao meio.

- Entretanto prepare o creme de Baileys.
- Dissolva a maisena no leite aos poucos para não criar grumos.
- Bata os ovos com um garfo.
- Numa panela junte todos os ingredientes e mexa bem.
- Leve ao lume a cozer e engrossar mexendo constantemente.
- Quando estiver com a consistência desejada (deve dar para barrar facilmente no bolo) retire do lume.
- Passe por um passador para retirar alguns grumos que se possam ter formado e reserve.

MONTAGEM:

- Num prato coloque um pouco de creme para servir de cola e coloque uma parte do bolo por cima.
- Espalhe uma boa camada de creme e tenha atenção para que a superfície do bolo fique direita, caso contrario no final o bolo vai parecer a torre de pisa.
- Repita esta operação mais 3 vezes (ate colocar a ultima camada de bolo).
- Reserve.

- Prepare a cobertura.
- Pique o chocolate.
- Aqueça as natas ate quase ferverem.
- Deite as natas por cima do chocolate e mexa até este se dissolver (se necessário aqueça a mistura no microondas para derreter algum pedaço de chocolate que não tenha ficado bem).

 Deixe a cobertura arrefecer e com a ajuda de uma espátula espalhe em toda a superfície do bolo.

A restante decoração é a gosto, eu usei macadamias laminadas/raladas.

Depois é só cortar fatias bem gordas e acompanhar com uma chavena de café! Uma delicia.








quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Chocolates Claudio Corallo - Os melhores do mundo!

Bom, hoje não trago uma receita mas sim uma sugestão. Um local em Lisboa que deveria ser de visita frequente pelos habitantes desta cidade e ao mesmo tempo ponto de interesse turístico para quem vem de fora.
Estou a falar da chocolataria Claudio Corallo ( http://www.claudiocorallo.com/ ) em Lisboa.
Mas antes um pouco de informação - Claudio Corallo é um mestre chocolatier residente em São Tome e Príncipe, é aqui que tem a sua fabrica onde produz aquele que é por muitos considerado o melhor chocolate do mundo acompanhando todo o processo desde a escolha das plantas do cacau até à produção do chocolate.
O chocolate é surpreendente, nada que se assemelhe ao que estamos habituados, não há aromas artificiais e que habitualmente estão nos chocolates que consumimos (como baunilha). De facto é chocolate negro mas que não tem o amargo a que estamos habituados (excepto o 100% que é extraordinariamente intenso) uma vez que o processo de torrar os grãos de cacau é controlado ou até inexistente, sendo que é este processo que produz o sabor amargo.
Mas basta deste pormenores, se quiserem saber mais visitem o site.






Agora a minha experiência na loja em Lisboa:

- Logo à entrada o cheiro é inebriante! Um cheiro intenso a chocolate que nos deixa imediatamente felizes por estar ali, depois, a menina que está ao balcão pergunta o que desejamos e, ou sabemos já exactamente o que queremos ou então como no nosso caso precisamos de ajuda o que leva a que sejamos presenteados com um menu de degustação dos vários tipos de chocolate sem quaisquer custos (embora seja expectável que no final se compre alguma coisa ( de qualquer forma não é possível resistir a comprar )).
A nossa prova começou com as favas de cacau torradas (de forma a saber o sabor daquilo que está na origem do chocolate) que têm um sabor que invoca o chocolate sem saber de facto a chocolate - Muito interessante.
Continuamos depois por todos os outros, chocolate 100%, 80%, 75%, 731/2%, com gengibre, com laranja, com pimenta e flor de sal... Enfim, um sonho! E o sorvete...de chocolate claro! Apenas chocolate 100%, água e açúcar, nada mais, o sabor mais puro que alguma vez provei em formato de bola de gelado.
Tem também o café que eu não provei mas a Rute sim e disse ser fantástico, os chocolates quentes, trufas e bombons variados, etc.

Mas as minhas preferidas foram mesmo as bolinhas que estão nas fotos (as fotos são do que nos compramos para casa), recheadas de gengibre, uma verdadeira bomba de sabor.

Muito mais há a dizer mas o post já vai longo, para finalizar apenas uma palavra: EXPERIMENTEM!
Fica aqui a morada:

Rua Cecilio da Sousa, 85 (no Príncipe Real)
1200 - 010 Lisboa

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Pipocas com caramelo e amendoins.

Ora aqui está um doce versátil, ou seja tanto serve para comer durante uma sessão de cinema no sofá de casa, como para ter dentro de um frasco ir ir comendo de vez em quando.
Muito simples de fazer, e uma delicia que é difícil de parar de comer.
Do que podem ver na imagem não sobrou muito, entre mim e a Rute enquanto víamos um filme comemos quase tudo. (O Bactérias cheirou mas não lhe agradou muito, lol, no entanto achou que as pipocas davam umas boas bolinhas para brincar.)



INGREDIENTES:

- 40g de manteiga com sal.
- 220g de açúcar mascavado.
- 2 c. sopa glucose liquida (encontra-se nas lojas que vendem artigos para pastelaria e decoração).
- 20g de sal refinado.
- 1 c. sopa de bicarbonato de sódio.
- 1 chávena de chá de amendoins descascados. (ou outro fruto seco).
- 100g de milho para pipocas.
- óleo qb.

PREPARAÇÃO:

- Façam as pipocas colocando numa panela grande uma gota de óleo (com a ajuda de um guardanapo usem essa gota de óleo para untar todo o fundo na panela).
- Coloquem o milho na panela, tapem e liguem o fogão. De vez em quando agitem a panela para os grãos de milho ou as pipocas não queimarem. Demora um pouco ate se começar a ouvir o milho a rebentar. Retire do lume assim que deixar de ouvir barulho ou este diminuir de frequência. Retirem a tampa e deixem o vapor sair. (cuidado que ainda pode saltar alguma coisa).
- Reservem as pipocas

- Forrem um tabuleiro com papel de alumínio e reservem.
- Coloquem outra panela com um bom diâmetro ao lume e coloquem a manteiga, quando esta estiver derretida juntem o açúcar e a glucose e mexam para incorporar bem.
- Deixem levantar fervura e juntem o sal e o bicarbonato de sódio (quando juntarem o bicarbonato de sódio vai acontecer uma reacção estranha, é normal! Retirem a panela do lume brevemente e mexam até voltar a ficar com um aspecto "mais" normal (se acharem que está com um aspecto estranho não se preocupem, está tudo bem, simplesmente continuem com a receita.)
- Coloquem novamente a panela ao lume em lume brando.
- Quando começar novamente a levantar fervura juntem as pipocas e os amendoins. Apaguem o lume e mexam vigorosamente de forma a cobrir todas as pipocas com caramelo.
- Retirem para o tabuleiro e espalhem com o auxilio de uma colher ou espátula.
- Deixem arrefecer, partam em bocados e está pronto.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Maionese caseira...LIGHT!

Pois é, a maionese caseira é bastante agradável, com um sabor que pode ser ajustado ao nosso gosto adicionando-lhe especiarias, ervas aromáticas, etc, ou seja, só depende da nossa imaginação.
No entanto a maionese caseira habitual tem pelo menos dois grandes problemas, em primeiro lugar a conservação - têm que ser consumida rapidamente pois as gemas usadas não são cozinhadas e estragam-se muito rapidamente, e em segundo lugar, têm muito colesterol devido também as gemas.
Mas então como contornar este problema?

Antes de mais lembrar a receita de maionese clássica:

- 1 gema.
- 1 pitada de sal.
- 1 c.sopa de vinagre.
- 2,5 dl de azeite.
- 1 c.chá de mostarda (opcional).

- Juntar tudo menos o azeite e mexer.
- Juntar o azeite muito lentamente enquanto se mexe vigorosamente. (Eu uso a varinha magica num copo alto e estreito, é muito mais fácil e o braço não fica cansado.)

Como todos sabemos o azeite e o vinagre não se dão bem, mas o que acontece é que existe uma substancia nas gemas que serve de emulsionante, ou seja ajuda a ligar o azeite e o vinagre (a mostarda tem o mesmo efeito, por isso se usa para fazer vinagretes), no entanto a simples adição do emulsionante não é suficiente, é necessária uma agitação vigorosa que separe o azeite em gotículas minúsculas que o emulsionante possa rodear mantendo-as seguras e imobilizadas.
De uma forma mais técnica, na gema existem moléculas com duas zonas bem definidas: uma polar e outra apolar, ou seja, uma que se liga facilmente à água e outra ao azeite criando assim uma ligação forçada, essa ligação é tanto mais forte quanto menores forem as gotículas de azeite, quanto menores as gotículas mais pastosa fica a maionese (é importante deitar o azeite devagar para que esta quebra seja mais eficiente).

Bom, passada a aula de ciência e indo ao que interessa, o que provavelmente não sabem é que se pode fazer a maionese não com as gemas mas sim com as claras uma vez que as claras também têm substancias emulsionantes.
Esta maionese feita com claras não tem as desvantagens da clássica, uma vez que a deterioração é muito mais lenta (afinal as claras são muitas vezes consumidas sem serem cozinhadas, por exemplo os merengues), e por outro lado não têm qualquer colesterol.
Claro que têm a desvantagem de ter muito pouco sabor, mas se lhe juntarem a mostarda, algumas ervas aromáticas e/ou especiarias ficam com uma verdadeira maionese light.
Para fazer esta maionese simplesmente usem a receita anterior, substituam as gemas por claras, e juntem os sabores que desejarem (uma maionese de alho por exemplo.)
Deixo aqui uma foto de um prato de espargos assados no forno apenas com um fio de azeite e um pouco de sal (180ºC - 10 a 15 minutos) e acompanhados com esta maionese que levou apenas a mostarda e ficou deliciosa.

Antes de terminar tenho que fazer menção ao livro de onde recolhi estas e outras informações bem interessantes:  "A cozinha é um laboratório" - Autoras: Margarida Guerreiro e Paulina Mata.

Desculpem se este post foi uma seca, lol.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Tarteletes de limão merengadas.

Esta é uma receita bastante simples, mas que, em termos de doces, será provavelmente a receita que provei que mais gostei até agora! Simplesmente adorei o sabor!
Doces, mas com a acidez e o sabor do limão e da lima a fazerem-se sentir em todo o seu poder, uma maravilha!
Acredito que haja quem possa não gostar, mas eu, tenho a impressão que se as fizer e comer com muita frequência vou ficar viciado!
Não estou a exagerar, ficaram extraordinárias e para quem não conhece recomendo que experimentem.



INGREDIENTES: (para 8 tarteletes, se quiserem fazer uma tarte grande dupliquem os ingredientes)
- 3 c. sopa de açúcar em pó
- 1 lata de leite condensado.
- 3 ovos.
- Sumo e raspa de 1 limão e 4 limas.

PARA A BASE:
- Um rolo de massa quebrada.

PREPARAÇÃO:
- Cortem a massa quebrada em pedaços adequados ao tamanho das formas que estiverem a usar (também podem fazer uma tarte grande em vez de tarteletes).
- Forrem as formas com a massa.
- Coloquem por cima papel vegetal e encham a forma com feijões secos (eu uso grão de bico, lol).
- Levem ao forno pré-aquecido a 180º cerca de 15 minutos.
- Retirem do forno , retirem o "grão de bico" e o papel vegetal. Levem ao forno mais 5 minutos. Retirem do forno, retirem a massa de dentro das formas e reservem.

FAZER O RECHEIO:

-Separem as claras das gemas. Batam as claras, quando começarem a fazer espuma adicionem lentamente as 3 c.sopa de açúcar. Bater até obter picos suaves, o merengue não deve ficar muito duro (eu bati as minhas demais)
- Misturem os restantes ingredientes (Leite condensado, as gemas, o sumo e a raspa) e mexam bem para ficar uniforme (o liquido pode parecer um pouco separado ou coalhado devido à acidez dos citrinos, se isto acontecer basta mexer novamente para voltar a ligar.)
- Mexam bem o recheio e encham as formas até cerca de 0,5cm do rebordo.
- Levem ao forno cerca de 20 minutos ou até que a superfície do creme comece a fazer bolhas.
- Retirem do forno e deixem arrefecer um pouco (máximo 5 minutos).
- Coloquem o merengue por cima das tarteletes (uma boa quantidade) e usem as costas de uma colher para dar um efeito de altura, como se fossem ondas (se o merengue estiver muito duro não se consegue este efeito, mas não há problema, coloquem-no simplesmente por cima das tarteletes.)
- Levem novamente ao forno apenas o tempo suficiente para o merengue ficar dourado.

Retirem do forno, deixem arrefecer (ou não, a primeira que comi ainda estava morna, lol) e deliciem-se.

domingo, 31 de julho de 2011

Bolo Battenberg

Este é um bolo clássico inglês. É constituido por dois bolos sendo que a um deles se junta corante cor de rosa. Quando cortado em fatias fica com um padrão xadrez que dá um efeito muito bonito. O bolo é coberto com massapão.
Eu não tinha corante cor de rosa e por isso usei azul.
Agora eu não sei se vocês fazem o mesmo, mas eu quando experimento uma receita, faço sempre em tamanho reduzido para ver como vai sair, se correr tudo bem para a próxima faço em tamanho grande.
Acho que desta vez correu bastante bem, com apenas pequenos pormenores a melhorar, mas o resultado final foi bom e o bolo fica realmente bonito e saboroso. É sem duvida uma receita a repetir.
É uma receita que requer alguma preparação anterior (o massapão deve ser feito com antecedência) e algum tempo no momento de preparar o bolo propriamente dito, mas é um bom projecto para uma tarde descontraída na cozinha.





A receita do bolo foi retirada deste site mas eu vou transcrever e traduzir.

MASSAPÃO - INGREDIENTES:

- 250g de amêndoa moída (podem comprar amêndoa inteira, sem casca,  e pulverizar na bimby).
- 250g de açúcar em pó.
- 2 claras.
- 2 c. chá de sumo de limão.

PREPARAÇÃO:

- Numa taça junte todos os ingredientes e amasse bem até que já não se agarre aos dedos.
- Forme uma bola com a massa, envolva bem em película aderente e guarde no frigorífico de um dia para o outro (mínimo 12 horas).

BOLOS ( esponjas ) INGREDIENTES:

Para o bolo amarelo:
- 175g de manteiga amolecida.
- 175g de açúcar mascavado.
- 140g de farinha com fermento.
- 50g de amêndoa moída.
- 1/2 c.chá de fermento em pó.
- 3 ovos.
- 1/2 c.chá extracto de baunilha.
- 1/4 c.chá extracto de amêndoa.

Para o bolo cor de rosa:
- 1 x ingredientes do bolo amarelo.
- Corante alimentar cor de rosa.

PREPARAÇÃO DOS BOLOS (esponjas):

- Bata a manteiga com o açúcar até ficar um creme macio.
- Acrescente os ovos um a um batendo bem entre cada um deles.
- Junte os extractos de baunilha e amêndoa e a amêndoa moida e bata bem.
- Junte o fermento à farinha e com a batedeira ligada adicione aos poucos.
( no bolo cor de rosa adicione o corante quando terminar de juntar a farinha e bata bem para uniformizar a cor.)
- Forre uma  forma quadrada ou rectangular com papel vegetal. Despeje a mistura amarela e espalhe bem (atenção aos cantos da forma) de maneira a que fique uma espessura de massa uniforme por toda a forma.
- Leve ao forno pé-aquecido a 180ºC cerca de 20 minutos ou até que o palito saia seco (ou a temperatura interna seja 90ºC).
- Deixe arrefecer 10 minutos, desenforme com cuidado, retire o papel vegetal e deixe arrefecer por completo.
- Repita a operação para o bolo cor de rosa.

MONTAGEM DO BATTENBERG:

Ingredientes adicionais:
- Doce de alperce. (aquecido para ficar bem liquido)

- Em cada bolo corte dois rectângulos (do comprimento que desejar) tendo em atenção que tenham a mesma  largura e altura (isto significa que se fosse cortar uma fatia desses rectângulos ficaria com um quadrado perfeito).
( É provável que a superfície do bolo tenha ficado com uma capinha mais torrada que convém retirar.)
- Corte um pedaço do massapão. Espalhe um pouco de açúcar em pó sobre a sua superfície de trabalho (eu usei um tapete de silicone) para impedir que o massapão agarre. Espalhe também um pouco sobre o massapão e comece a estender com o rolo da massa (espalhem mais açúcar à medida que este vai desaparecendo para impedir que o massapão se agarre ao rolo.
- Depois de ter o massapão estendido pincele o centro com o doce de alperce.
- Pincele os rectângulos dos bolos com doce de alperce em todas as faces.
- Coloque os bolos no massapão sobrepondo-os de forma a formar um xadrez (como nas fotos).
- Com a ajuda de uma espátula (e do tapete de silicone se tiver usado ) Levante o massapão e cole às laterais do bolo, fazendo uma ligeira pressão para este aderir.
- Corte o excesso de massa das pontas (também pode tentar dobrar como se estivesse a fazer um embrulho, mas não é fácil) e no local da união faça ligeira pressão com um os dentes de um garfo para unir e em seguida passe uma faca para alisar. (Na apresentação o local da união, apesar de bem disfarçado, deve ficar para baixo)

E está pronto, julgo que não me esqueci de nada, cortem com suavidade as fatias usando uma boa faca e sirvam acompanhado de mais um pouco de doce de alperce.

Desculpem por o post ser tão grande.


segunda-feira, 25 de julho de 2011

Rolo de carne - Fácil!

Bom, estou de volta a Lisboa, mas daqui a uns dias vou para a minha terra natal - Bragança - como que para recarregar baterias.
Entretanto não tenho publicado muito porque tenho estado envolvido em experiências culinarias com produtos menos comuns, experiências essas que só por si não merecem ser apresentadas mas cujo objectivo é poder aplicar em determinados pratos.
Este rolo de carne já foi feito antes de ir de ferias mas ainda não tinha tido oportunidade de publicar, é bastante simples e fica mesmo muito agradável.





INGREDIENTES (para o molho)

- 1 lata de tomate em pedaços.
- 1/2 pimento verde cortado em cubinhos (brunoise)
- 1 malagueta.
- 1 cebola picada.
- 1  dente de alho esmagado.
- 1 talo de aipo cortado em cubinhos.
- Azeite.
- Sal.
- Pimenta.
- 1 folha de louro.
- 1 colher de chá de açúcar. (aprox.)
- 100ml de vinho branco.

PARA O ROLO (2 pessoas)

- 250g de carne picada (a que preferir, eu usei porco)
- 1/2 embalagem de cogumelos frescos.
- 1/2 cebola picada.
- 1 ovo.
- Pão ralado.
- Sal.
- Pimenta.

PREPARAÇÃO:

- Comece por deduzir com a 123 (ou a bimby, ou outra maquina) os cogumelos a uma espécie de puré, mas não muito passado, deixe ficar alguns bocadinhos por triturar para dar textura.
- Coloque este puré numa frigideira ao lume ( baixo) sem qualquer gordura e deixe que os cogumelos larguem a água e a maior parte evapore (o objectivo é secar o puré de cogumelos, mas não completamente). Mexa esporadicamente, quando prontos reserve.
- Numa taça coloque a carne picada, os cogumelos, a cebola e os temperos que quiser, (alem do sal e pimenta eu usei cominhos). Misture bem.
- Acrescente um ovo e mexa bem (amasse com as mãos).
- Vá acrescentando pão ralado até ter uma consistência moldavel que não se cole ás mãos. (aprox. 100g). Deixe repousar no frigorífico tapado com película aderente enquanto faz o molho.

PREPARAR O MOLHO:

- Num tacho coloque um pouco de azeite (não muito) e coloque desde frio o alho, em seguida (quando o azeite estiver quente) junte a cebola, e o aipo e o pimento e deixe em lume brando ate a cebola estar translucida.
- Refresque com o vinho branco, deixe evaporar um pouco e junte o tomate e a folha de louro, a pimenta e outras especiarias que queira juntar. (mas não o sal)
- Deixe refogar, mexendo esporadicamente, durante cerca de 30 minutos.
- Retire a folha de louro e passe tudo com a varinha magica.
- Prove e acrescente o açúcar para cortar a acidez.
- Deixe refogar mais um pouco com a panela destapada para ficar  bem espesso.
- Rectifique temperos (eu só acrescento o sal nesta altura).

- Aqueça o forno a 180ºC.
- Num tabuleiro coloque a mistura da carne e de-lhe a forma desejada (neste caso de rolo).
- Despeje lentamente por cima da carne, com a ajuda de uma concha de servir sopa, o molho, de forma a ficar uma boa cobertura.
- Cubra o tabuleiro com alumínio e leve ao forno cerca de 20 minutos.
- Retire do forno, destape e com a ajuda de uma colher recolha o molho que esta no fundo do tabuleiro e coloque por cima do rolo.
- Introduza novamente no forno (destapado) mais 20 a 30 minutos.
- Retire do forno e sirva.

Fica óptimo, nada seco e com uma textura magnifica.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Ferias, calor e...salada!

Bom, estou finalmente de ferias! E estou no Algarve, em Portimão, uma região que eu não conheço muito bem e que pretendo explorar nos próximos dias, principalmente da perspectiva gastronómica, por isso, se alguém tiver sugestões é só dizer.
Seja como for, apesar de estar de ferias tenho comigo o computador, e continuo a cozinhar, ora estas duas coisas juntas resultam em que? - Receitas para publicar!
Pois é e hoje trago uma “simples” salada, mas com muitos ingredientes, (foi o jantar do primeiro dia de ferias já a pensar em não abusar nas calorias à refeição para depois poder comer gelados e bolas de Berlim na praia) è apenas uma sugestão nada complicada com o toque especial no vinagrete com que a temperei.







Ora então, a salada tem uma base de alface, depois tem tomates cherry, mini queijos mozzarela, fatias de abacate, um ovo cozido em rodelas, folhas de mangericão e camarões salteados apenas em azeite.

Os camarões foram descascados e as cabeças foram reservadas. Foi tudo temperado com sal, pimenta e limão.
Depois salteei os camarões e as cabeças numa frigideira com muito pouco azeite. Reservei o líquido que ficou na taça onde temperei os camarões.
Retirei os camarões e reservei. Deixei ficar as cabeças na frigideira e acrescentei o líquido que sobrou de temperar os camarões.
Deixei reduzir um pouco e retirei para uma taça. Acrescentei vinagre (pode ser sumo de limão) a gosto e usei este líquido para fazer o vinagrete; juntei também uma gema de ovo para ajudar a emulsionar o vinagrete. (Vinagrete – uma parte de acido (limão ou vinagre) para duas partes de azeite acrescentado em fio muito lentamente).

E pronto, juntei os camarões á salada e usei este vinagrete de camarão para a temperar.
Ficou deliciosa e ficamos cheios!

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Moussaka - uma "lasanha" mais saudável.

Moussaka pode-se dizer que é uma lasanha onde as placas de "pasta" são substituídas por fatias de beringela.
Existem varias receitas uma vez que de uma forma ou de outra este é um prato que faz parte do reportório de receitas de todos os povos da antiga região otomana.
No entanto, no ocidente, a receita que nos é mais familiar é a da versão grega deste prato, que realmente se assemelha a uma lasanha que é terminada com uma camada de molho bechamél e levada ao forno a gratinar.

Como esta foi a refeição de ontem ao jantar e ainda sobrou, hoje o almoço foi "REDON" ( restos de ontem,lol!) mas com um toque especial. Tinha comprado uma embalagem de pão de pita que estava guardada no armário à espera da minha criatividade, por isso, decidi aquecer o resto da moussaka, colocar dentro do pão umas folhas de alface, a moussaka e cobrir com um molho de iogurte básico.  Foi rápido e ficou delicioso, acho que o que demorou mais tempo foi mesmo tirar as fotos.





Moussaka - INGREDIENTES (2 pessoas):

- 2 beringelas.
- 500g carne picada.
- 100g de polpa de tomate.
- 50ml de vinho branco.
- 1 cebola media picada.
- 2 dentes da alho picados.
- 1/2 pimento vermelho em brunoise ( cortado em cubinhos )
- 1 talo de aipo (opcional ) em brunoise.

ESPECIARIAS:

- 1 colher de chá de canela.
- 1/2 c. chá de noz moscada.
- 1/4 c. chá cominhos.
- 1 c. chá de coentros em pó.
- Sal.
- Pimenta.

PREPARAÇÃO:

1 - Corte as beringelas, no sentido do comprimento,  em fatias de +/- 0,5cm de espessura. Coloque as fatias numa taça e à medida que as vai sobrepondo coloque sal grosso ( isto vai ajudar a libertar a água das beringelas ). Deixe repousar durante cerca de 45 minutos.
2 - Numa frigideira aqueça azeite. Seque as fatias de beringela com rolo de cozinha e coloque na frigideira, aproximadamente 20 segundos de cada lado, (será necessário acrescentar azeite varias vezes uma vez que a beringela absorve muito, para minimizar isso é importante que o azeite esteja sempre bem quente.) Depois de todas as fatias estarem salteadas reserve e inicie a preparação da carne.
3 - Num tacho coloque um pouco de azeite. Quando quente junte a cebola e o alho e retire do lume um pouco (aproximadamente 1 minuto mexendo de forma continua.). Volte a colocar ao lume e acrescente o pimento e o aipo. Deixe amolecer.
4 - Junte a carne e deixe começar a mudar de cor mexendo esporadicamente. Junte a polpa de tomate, o vinho branco e as especiarias. Tempere um pouco com sal e pimenta, não esquecendo que ainda vai apurar, por isso tempere só um pouco e rectifique no final.
5 - Deixe cozinhar, mexendo esporadicamente até todo o liquido desaparecer e a carne ficar bem seca.
6 - Inicie a montagem no tabuleiro de ir ao forno, começando por uma camada de beringela, seguida de uma camada de carne, nova camada de beringela, nova camada de carne e termina com uma camada de beringela. Coloque por cima o molho bechamél (eu fiz o molho bechamél mas pode ser comprado, eu acrescentei ao molho um pouco de queijo parmesão ralado) e leve ao forno a gratinar a 200º cerca de 5 minutos.
7 - Depois de retirar do forno deixe repousar um pouco, (cerca de 5 minutos) e sirva.

Fica uma maravilha, eu garanto! É sem duvida um prato a repetir.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Maquina nova e...Gelado de manga.

Pois bem, nem pensei duas vezes, quando soube que ia sair no LIDL uma maquina de gelados decidi que tinha que a comprar, ainda por cima, coincidiu com um curso de gelados que estou a fazer (as receitas vão aparecendo por aqui).
Claro que no curso são usados alguns ingredientes menos vulgares e que não existem habitualmente nas nossas casas, eu também não os tinha (ainda) mas não podia deixar de experimentar a maquina, por isso, usando os conhecimentos do curso e um pouco de improviso que é tão tipicamente português decidi fazer um gelado de manga.

A polpa de manga que usei veio de uma manga fresca que estava no ponto certo de doçura e que eu quis conservar já a pensar neste gelado, assim o que fiz foi depois de reduzir a manga a puré, pesei  e acrescentei 10% do peso da manga em açúcar e congelei.
Esta é a forma de conservar fruta congelada, uma vez que o açúcar (explicado de uma forma simplista) evita que se formem cristais de gelo na água da fruta que vão alterar as suas características.



Mas vamos então ao gelado...

INGREDIENTES:

- 200ml de leite (preferencialmente gordo, eu não tinha e usei meio-gordo, se usarem gordo podem diminuir um pouco na quantidade das natas).
- 200ml de natas (35% Materia Gorda).
- 150g de açucar.
- 80g de leite em pó magro.
- 1 folha de gelatina.
- Aprox. 370g de polpa de manga (no meu caso foi uma manga já com os 10% de açucar).

PREPARAÇÃO:

- Por a folha de gelatina a hidratar num pouco de água fria.
- Misturar todos os ingredientes numa panela, (excepto a manga e a gelatina), e levar ao lume, mexendo sempre até atingir uma temperatura de 82º C.
- Retirar do lume e misturar a gelatina bem escorrida.
- Colocar a mistura numa taça e colocar a taça dentro de um banho de água fria com gelo. (de forma a arrefecer mais depressa  e poder ir ao frigorífico). Depois de fria a mistura, colocar no frigorífico de 4 a 6 horas.
- Passado esse tempo juntar a polpa de manga à mistura de leite e natas e colocar a mistura na maquina de gelados( que tem de ter estado no congelador um mínimo de 24 horas) e colocar a maquina a funcionar durante cerca de 30 minutos (perto do final acrescentei um pouco de uma tablete de chocolate amargo que piquei grosseiramente com uma faca).
- Terminado esse tempo, despejar o gelado para um recipiente e colocar no congelador até atingir a temperatura de -11ºC que é a temperatura ideal para servir um gelado conseguindo fazer bolas.

No meu caso deixei ficar toda a noite e no dia seguinte ao almoço esqueci-me de o retirar do congelador com antecedência (uma vez que o congelador atinge cerca de -20ºC, demora algum tempo até atingir a temperatura certa de servir) portanto e como não me apetecia esperar resolvi cortar fatias em vez de fazer bolas.

O gelado ficou realmente muito bom, recomendo que experimentem.

sábado, 25 de junho de 2011

Tarte de maçã com crumble de amêndoa...Simples !

Ora então, uma tarte de maçã sem grande complicação, fácil e rápida de fazer, é a receita que trago hoje.

Mas antes de passar à receita... Acabei os meus estágios deste ano, e correram todos muito bem, faltam ainda mais duas semanas de aulas mas posso dizer que já estou em contagem decrescente para as ferias.
Fica aqui o agradecimento para todos os profissionais (não vou dizer nomes como sempre) do meu ultimo campo de estagio - CAT de Xabregas - por todo o apoio e constante disponibilidade, o tempo passou a correr!

Voltando à tarte...



INGREDIENTES:

Para o crumble:

- 150g de manteiga sem sal (em cubos e à temperatura ambiente).
- 150g de açúcar.
- 150g de farinha.
- 150g de amêndoas moidas.

Para a tarte:

- 1 base de massa quebrada.
- 8 a 10 maçãs laminadas (eu usei maças verdes)
- Açúcar (a gosto e dependendo das maçãs)
- 2 c. de chá de canela.

PREPARAÇÃO:

Crumble:

- Numa taça misture todos os ingredientes com as mãos, sem amassar muito, até que pareça migalhas de pão. Reserve no frigorifico.

Tarte:
- Numa taça coloque as maçãs, o açúcar e a canela. Envolva as laminas de maçã no açúcar e na canela. Reserve.
- Coloque a massa quebrada numa tarteira de fundo amovível e retire o excesso de massa dos rebordos.
- Coloque na tarteira as lamina de maçã de forma uniforme.
- Cubra tudo com o crumble e leve ao forno pré-aquecido a 180º cerca de 40 minutos, o crumble deve ficar dourado.
- Retire do forno, deixe arrefecer e desenforme.

Sirva fria, ou aquecida no microondas (neste caso uma bola de gelado fica bem a acompanhar).

Estão a ver? Muito fácil.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Beef Wellington.

Ora bem, aqui está uma receita de que eu já tanto ouvi falar e que andava desejoso de experimentar.
A receita que apresento é a do Chef Gordon Ramsay e depois de investigar cheguei à conclusão que não é a receita clássica, no entanto, apesar disso, e apesar de ser a primeira vez que a faço, não ficou nada mal. Há sem duvida coisas que preciso melhorar mas no geral estava bem boa.
A receita clássica diz que a carne deve ser barrada com paté de fois gras, e uma especie de puré de cogumelos (duxelles), depois tudo é enrolado em crepes para evitar que a humidade deixe a massa folhada mole. Como vão ver, a receita que segui é relativamente diferente, parece-me que para a próxima, tirando ideias das duas receitas isto vai correr ainda melhor.

Não vou apresentar medidas porque tudo depende um pouco da quantidade que pretendem.




INGREDIENTES:

- Um pedaço de filet mignon (ver o meu post sobre termos de cozinha).
- Uma embalagem de massa folhada de compra (também a podem fazer se quiserem).
- Cogumelos frescos (os que preferirem).
- Mostarda (preferencialmente inglesa, mas eu usei Dijon).
- Fatias de presunto bem finas.
- 1 ovo.
- Azeite.
- Sal.
- Pimenta.

PREPARAÇÃO:
- Temperar a carne com sal e pimenta. Reservar.
- Numa trituradora picar os cogumelos ate quase puré.
- Numa frigideira não aderente colocar os cogumelos sem qualquer gordura para a água secar. (depois de sair da trituradora os cogumelos vão estar muito húmidos porque libertam muita água). Isto deve demorar entre 5 a 10 minutos. Mexer esporadicamente. Reservar.
- Noutra frigideira colocar um pouco de azeite e deixar aquecer. Quando estiver bem quente colocar a carne para selar deixando ficar no maximo 30 segundos de cada lado. (è importante que todos os lados do pedaço de carne entrem em contacto com a frigideira). Deixar arrefecer um pouco.
- Pincelar  toda a carne com mostarda.
- Colocar numa mesa um pedaço de película plástica. Sobre a película colocar lado a lado as fatias de presunto necessárias.
- Barrar as fatias de presunto com o puré de cogumelos.
Colocar a carne no centro e com a ajuda da película enrolar o presunto à volta da carne. Apertar bem as extremidades da película plastica e levar ao frigorífico assim enrolado cerca de 20 minutos.
- Bater o ovo.
- Desenrolar a massa folhada e pincelar com o ovo batido.
- Desenrolar a carne da película aderente e colocar no centro da massa folhada.
- Cobrir a carne como se estivesse a embrulhar uma prenda. Pincelar as extremidades com ovo e dobrar para cima.
- Colocar o "embrulho" num tabuleiro para ir ao forno, com a parte das dobras virada para baixo. Ligar o forno a 200º e levar o "embrulho" ao frigorífico durante o tempo que o forno demora a aquecer.
- Pincelar o "embrulho" com o ovo batido.
- Levar ao forno a 200º durante 15 minutos e em seguida baixar para 160º durante 25 a 30 minutos. (ou ate que a temperatura interna da carne seja 55º, eu usei um termómetro, o objectivo é que a carne no centro fique mal passada e bem cor-de-rosa).
- Retirar do forno e deixar repousar cerca de 10 minutos antes de cortar.
- Cortar com a ajuda de uma faca serrilhada (tipo faca de pão) em fatias de cerca de 1,5cm.
- Servir com um molho bordelaise (a receita deste molho fica para outro post) ou outro molho feito com vinho tinto.

Acompanhem com o que quiserem, eu usei puré de batatas e cenouras simplesmente bringidas e temperadas com coentros em pó.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Desafio TEKA.

Pois é, também eu fui convidado a ser embaixador do DESAFIO TEKA. Não vale a pena estar a dar grandes explicações primeiro porque já leram sobre este desafio noutros posts de outros blogs e segundo porque o mail que recebi (que apresento nesta mensagem) explica tudo.

Só falta portanto dizer...PARTICIPEM ! 
                                   ENVIEM AS VOSSAS RECEITAS !
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Olá Sérgio Gomes,

Gostaríamos de contar com o seu apoio no maior desafio de cozinha de sempre!

DESAFIOTEKA.com foi desenvolvido em conjunto com o Chefe de cozinha Chakall, e procura dar aos utilizadores a possibilidade de aproveitarem o meio online para:
- Divulgar as suas receitas;
- Enviar convites personalizados aos amigos para jantar;
- Cozinhar em casa do Chefe Chakall;
- Ganhar uma viagem à China para gravar um programa de TV,entre outros fantásticos prémios!

Convidamo-la a conhecer o projecto no site www.DESAFIOTEKA.com e na página de Facebook www.facebook.com/DESAFIOTEKA.

A TEKA gostaria de contar com a ajuda do 
ENFERMEIRO NA COZINHA como embaixador do DESAFIOTEKA.com, através da divulgação deste projecto no seu blog enfermeiro-na-cozinha.blogspot.com .

Esta é uma oportunidade que a TEKA encontrou para apoiar e motivar cozinheiros amadores e profissionais a partilhar as suas ideias, criações e projectos ligados à culinária e contribuir para alertar sobre a importância de uma alimentação saudável para uma vida melhor.

Queremos mesmo contar com a vossa colaboração na divulgação do projecto e através da partilha de conteúdos do V/ blog.

Certamente que consigo poderemos fazer do DESAFIO TEKA, o maior desafio de cozinha de sempre!!!

Estamos disponíveis para alguma questão que possa surgir através do nosso mail desafioteka@teka.pt ou através do número +351 910 906 435.

Agradecemos desde já a disponibilidade e atenção prestada a este mail.

www.DESAFIOTEKA.com  |  www.facebook.com/DESAFIOTEKA 





terça-feira, 7 de junho de 2011

200 SEGUIDORES!!!!

Orgulhoso!!! É assim que me sinto neste momento. Quando em Outubro do ano passado iniciei este blog nunca pensei chegar a este ponto. Há pelo menos 200 pessoas que seguem com regularidade o meu blog e isso é sem duvida um motivo de orgulho, saber que todos vocês que estão desse lado apreciam o que eu faço.

Para mim é um prazer cada vez que publico uma nova receita; este blog cresceu e tornou-se uma parte da minha vida sem a qual eu já não passo. Da mesma forma é um prazer visitar os blogs amigos, sempre recheados de receitas deliciosas muitas das quais eu já adoptei.

Bom, obrigado a todos por tudo, obrigado aos amigos mais antigos e aos mais recentes, com a vossa ajuda o meu blog vai continuar a evoluir.

sábado, 4 de junho de 2011

Mil folhas de frutos vermelhos...e cocadas de laranja.

Pois, o titulo deixa algumas duvidas.
Então é assim, a primeira fotografia é da sobremesa para a apresentação final que fiz no curso de sobremesas de fruta (ainda não vos tinha dito que o estava a fazer?). Não é mais do que círculos de massa folhada recheados com chantilly e frutos vermelhos cortados (morangos, cerejas e framboesas) acompanhado por um coli de morango e uma espuma/ar de morango. Muito simples e deliciosa.

Na segunda foto, as bolinhas são cocadas de laranja, uma receita que eu vi no blog 4 Princesas na Minha Cozinha da amiga Maria, e que já tinha experimentado fazer antes e adorei, por isso resolvi preparar tambem para os meu colegas do curso. (Até a chef pediu a receita. lol).
A receita que apresento é basicamente a mesma que está no blog da Maria, com algumas pequenas alterações e algumas indicações.

Experimentem porque são mesmo boas!


COCADAS DE LARANJA

INGREDIENTES:

- 2 dl de sumo de laranja natural (aprox. 3 laranjas).
- 2 dl de leite.
- 200g de açúcar.
- 2 gemas.
- 5 c. sopa de oleo.
- 1 c. sopa de raspa de laranja.
- 80g de coco ralado (a receita original diz 160, mas eu experimentei e gostei mais só com 80).

PREPARAÇÃO:

- Bata as gemas com o sumo de laranja (à mão) até ficarem bem incorporadas e apresentarem uma camada de espuma à superfície.
- Numa panela leve ao lume o leite, o açúcar e o óleo mexendo sempre ate começar a ferver.
- Assim que começar a ferver junte a mistura das gemas e do sumo de laranja, a raspa de laranja e o coco, mexendo sempre ate engrossar e formar uma massa que descole do fundo da panela (neste passo é necessário ter cuidado porque devido ao óleo, a massa vai ferver e salpicar muito, aconselho a ir modificando a temperatura, usar uma luva e uma colher comprida enquanto de mexe, este processo demora algum tempo).
- Untar um prato com um pouco de óleo e despejar a mistura.
- Deixar arrefecer.
- Depois de frio formar bolinhas com as mãos e passar por açúcar.

O resto da decoração fica a gosto.

domingo, 29 de maio de 2011

Salmão em massa folhada.

Esta é uma receita fantástica que vi o chef Gordon Ramsey fazer. É realmente muito boa, fica com um sabor incrível, o salmão não fica nada seco, enfim , uma delicia.
Pode parecer trabalhosa mas no fundo não é, antes pelo contrario, é muito fácil.




Então vamos lá ao que interessa:

INGREDIENTES:

- 2 filetes de salmão sem pele (de tamanho e forma aproximadamente iguais).
- Uma embalagem de massa folhada de compra.
- 2 c. sopa de Endro (tambem conhecido como Aneto ou Dill) fresco ou seco (a receita original diz fresco, eu usei seco).
- Raspa de um limão.
- 2 c. sopa de Mostarda com sementes.
- Aproximadamente  30g de manteiga TA (Temperatura Ambiente)
- Sal
- Pimenta preta (moída no momento)
- 1 ovo.

PREPARAÇÃO:

- Ligar o forno a 200º C.
- Numa taça misturar a manteiga com o endro, a raspa do limão e um pouco de pimenta preta. Mexer bem ate tudo estar bem incorporado e a manteiga bem suave.
- Secar bem com papel de cozinha os filetes de salmão. Colocar em cima de uma tábua com a parte que tinha a pele virada para baixo.
- Num dos filetes colocar a mistura de manteiga (de forma a ficar uma boa quantidade) se o filete não estiver bem seco a manteiga não vai agarrar, mas não há problema, façam montinhos de manteiga e tentem espalhar o melhor que conseguirem, não precisa de ficar uma camada uniforme.
- No outro filete colocar a mostarda de forma a ficar também com uma boa camada.
- Coloque um filete por cima do outro de forma a que as coberturas fiquem em contacto e de forma a que a parte mais fina de um filete fique sobre a parte mais alta do outro (o objectivo é obter uma cozedura uniforme).
- Desenrole a massa folhada. Coloque os filetes no centro. Bata o ovo e pincele toda a massa folhada à volta dos filetes. Pincele também o filete que está por cima. Tempera a massa folhada e os filetes com sal e pimenta.
- Dobre a massa folhada sobre os filetes como se estivesse a fazer um embrulho. Corte o excesso de massa das pontas, pincele com o ovo e dobre por cima do "embrulho". Vire o "embrulho" ao contrario de forma a que as dobras fiquem na parte de baixo.
- Coloque num tabuleiro de ir ao forno. Com as costas de uma faca faça marcas em formato de grelha e pincele todo o "embrulho" com ovo. Tempere com sal e pimenta.
- Leve ao forno até estar com um aspecto semelhante ao da foto ou mesmo um pouco menos, assim que estiver dourado está pronto.

Eu acompanhei com batatas cozidas e com o resto da manteiga derretida no microondas a servir de molho.

PS. Na foto do meio podem ver parte do meu querido gato que assim que lhe cheirou a salmão veio imediatamente para cima da mesa.